Connect with us

Esporte

Santos aposta em time cascudo para garantir vaga na Copa Sul-Americana

Um time experiente, com tranquilidade para não cair na catimba do adversário e também com foco para decidir a classificação em casa. É com essa mentalidade que o Santos do técnico Fabián Bustos recebe o Deportivo Táchira, da Venezuela, nesta quarta-feira, às 21h30, na Vila Belmiro, disposto a garantir a classificação às quartas de final da Copa Sul-Americana.Como no jogo de ida a equipe santista empatou em 1 a 1, uma vitória por qualquer placar diante de sua torcida assegura a permanência do time paulista no torneio continental. Disposto a não correr riscos, o treinador argentino vai lançar mão dos atletas experientes para conseguir o seu objetivo.
Essa decisão tem uma relação direta com o desempenho ruim que o time vem amargando nos últimos jogos. Na Copa do Brasil, por exemplo, o Santos precisa reverter uma desvantagem de quatro gols (foi goleado pelo Corinthians por 4 a 0) para levar decisão da partida de volta para os pênaltis.
No Brasileirão, a oscilação também é uma das principai..

Published

on

Um time experiente, com tranquilidade para não cair na catimba do adversário e também com foco para decidir a classificação em casa. É com essa mentalidade que o Santos do técnico Fabián Bustos recebe o Deportivo Táchira, da Venezuela, nesta quarta-feira, às 21h30, na Vila Belmiro, disposto a garantir a classificação às quartas de final da Copa Sul-Americana.

Como no jogo de ida a equipe santista empatou em 1 a 1, uma vitória por qualquer placar diante de sua torcida assegura a permanência do time paulista no torneio continental. Disposto a não correr riscos, o treinador argentino vai lançar mão dos atletas experientes para conseguir o seu objetivo.

Essa decisão tem uma relação direta com o desempenho ruim que o time vem amargando nos últimos jogos. Na Copa do Brasil, por exemplo, o Santos precisa reverter uma desvantagem de quatro gols (foi goleado pelo Corinthians por 4 a 0) para levar decisão da partida de volta para os pênaltis.

No Brasileirão, a oscilação também é uma das principais marcas da equipe que vem de derrota para o Flamengo em casa e ocupa o décimo lugar no torneio. Nos últimos 12 duelos, o Santos venceu apenas um confronto – vitória de 2 a 1 sobre o Juventude em Caxias do Sul, no dia 14 de junho.

O jogo diante dos venezuelanos dá ao Santos a chance de acabar com outro incômodo jejum: já são seis partidas sem saber o que é vitória atuando no estádio da Vila Belmiro.

Assim, a classificação na Sul-Americana acaba sendo uma oportunidade de amenizar a ácida relação da equipe com a torcida e também a chance de acalmar o tenso ambiente no departamento de futebol do clube. O momento ruim acabou tirando o espaço de jovens valores como o zagueiro Kaiky e o volante Sandry, por exemplo.

Em meio ao momento conturbado do futebol, Bustos ganhou ainda problemas de última hora, como o pedido de rescisão de contrato do zagueiro uruguaio Velázquez. Além disso, mais dois desfalques complicaram a sua missão de montar a equipe. Os laterais Auro e Felipe Jonatan testaram positivo para a covid-19 e estão fora. Madson, que ainda cumpre a fase de transição física, não está liberado.

Ciente da responsabilidade que tem na partida desta quarta, a missão de garantir os três pontos fica a cargo dos mais experientes. Um dos atletas com mais rodagem no elenco, o zagueiro Maicon está recuperado de lesão na coxa e deve reaparecer na defesa. Camacho é outro que pode virar titular. O goleiro John e o meia Lucas Barbosa voltam de suspensão e ficam à disposição do treinador para a partida – mas João Paulo deve seguir como titular.

A ideia do treinador é forçar os erros do adversário desde o início para aproveitar o fator torcida. Ele trabalhou jogadas de velocidade e cruzamentos para a área para o aproveitamento dos atacantes.

Pelo lado do Deportivo Táchira, a partida é tratada com muita cautela, já que o empate leva a decisão da vaga para os pênaltis. Alex Pallarés vai armar a equipe no esquema 4-5-1 com Uribe jogando como referência no comando do ataque. O zagueiro Restrepo, que era dúvida para a partida, passou na última avaliação e está confirmado contra o Santos

A estratégia é segurar o resultado e explorar o nervosismo dos donos da casa em função da má fase santista.

CEARÁ X THE STRONGEST

Após vencer o rival boliviano por 2 a 1 no jogo de ida, em La Paz, o time brasileiro joga por um empate nesta quarta para avançar às quartas de final. A seu favor, o técnico Marquinhos Santos também tem o retorno de jogadores importantes, como Mendoza, Vina, Luiz Otávio, Bruno Pacheco, Cléber, Lindoso e João Ricardo.

O Ceará conta ainda com o bom retrospecto recente na Arena Castelão. Neste ano, não perde em seus domínios há sete jogos, acumulando três vitórias e quatro empates. Se confirmar o favoritismo, o time brasileiro poderá fazer um duelo totalmente nacional nas quartas, num eventual confronto com o São Paulo, que duela nas oitavas com a Universidad Católica.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esporte

Vettel não sabe o que fará após aposentadoria da F1 e teme ‘cair em buraco’

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Sebastian Vettel anunciou que está fazendo sua última temporada de Fórmula 1 neste ano. Ele o fez em um vídeo, detalhando os motivos que o levaram a deixar a categoria para trás após 15 anos e quatro títulos. Quer ficar mais perto da família, não acredita que é possível estar na F1 e não se comprometer 100%, quer levar sua curiosidade para outros caminhos. Mas tem uma coisa que o alemão de 35 anos não sabe: o que vai fazer da vida e como vai se sentir sem os GPs.

“Honestamente, também temo pelo que está por vir, porque pode ser um buraco, que não sei o quão profundo será, e se eu sairei dele”, reconheceu o piloto. “Mas acho que tenho muito apoio, muitas pessoas que me ajudaram até aqui e que vão continuar a me ajudar, a me dar uma direção. E tomara que eu tome as decisões certas no futuro para progredir e me tornar uma versão melhor de mim em 10 anos.”

O alemão salientou que não tem um plano definido. “Eu disse que a minha maior vitória ainda está por..

Published

on

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Sebastian Vettel anunciou que está fazendo sua última temporada de Fórmula 1 neste ano. Ele o fez em um vídeo, detalhando os motivos que o levaram a deixar a categoria para trás após 15 anos e quatro títulos. Quer ficar mais perto da família, não acredita que é possível estar na F1 e não se comprometer 100%, quer levar sua curiosidade para outros caminhos. Mas tem uma coisa que o alemão de 35 anos não sabe: o que vai fazer da vida e como vai se sentir sem os GPs.

"Honestamente, também temo pelo que está por vir, porque pode ser um buraco, que não sei o quão profundo será, e se eu sairei dele", reconheceu o piloto. "Mas acho que tenho muito apoio, muitas pessoas que me ajudaram até aqui e que vão continuar a me ajudar, a me dar uma direção. E tomara que eu tome as decisões certas no futuro para progredir e me tornar uma versão melhor de mim em 10 anos."

O alemão salientou que não tem um plano definido. "Eu disse que a minha maior vitória ainda está por vir, o que vocês podem dizer que é uma besteira, porque, se eu estou parando, que corrida é essa? Mas estou me referindo a algo maior na vida. Acho que, para todos os esportistas, o maior desafio chega quando eles decidem fazer outras coisas. É isso que eu estou enfrentando. Será uma grande mudança e veremos como vou lidar com ela".

Vettel reconheceu que as questões ambientais sobre as quais começou a se educar mais nos últimos anos são parte dos motivos que o afastaram da F1. "Depois que você aprende sobre o que significa ficar viajando o mundo queimando coisas, não dá para desaprender, mas esse não foi o motivo principal."

O que aparece constantemente no discurso do piloto é a questão da família. Ele tem três filhos e estava sentindo a necessidade de passar mais tempo com eles agora que a mais velha tem 9 anos e o mais novo, quase três. "As crianças estão crescendo, tendo outros interesses e visões, e não posso ignorar isso. Na F1, é preciso muita dedicação e muito tempo tanto em termos de pensamento, quanto fisicamente fora de casa, longe da família. Essas questões foram ficando cada vez maiores até o momento em que tomei a decisão."

E foi uma decisão que caiu como uma bomba no mercado de pilotos, dias antes do que costuma ser um prazo (31 de julho) que prende pilotos a equipes se elas têm a opção de renovação. Fernando Alonso se adiantou e conseguiu o contrato que queria, por mais do que um ano, na Aston Martin, para ficar com o lugar de Vettel.

Com isso, ele abriu uma vaga inesperada na Alpine. Tão inesperada que a primeira opção da equipe para substituir o espanhol, Oscar Piastri, já tinha fechado um pré-contrato com a McLaren, disposta a pagar para liberar Daniel Ricciardo. Piastri chegou a ser anunciado pela Alpine como companheiro de Esteban Ocon para a próxima temporada, mas disse que não correrá pela equipe francesa ano que vem. A situação só deve ser totalmente esclarecida quando a F1 voltar da pausa de agosto, daqui a pouco mais de duas semanas, para o GP da Bélgica.

Continue Reading

Brasil

Kéfera atuará em última peça de Jô Soares: ‘Extasiada’

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A atriz Kéfera Buchmann, 29, contou em seus Stories que faz parte do elenco do último projeto de Jô Soares, morto na última sexta-feira (5), a peça “Gaslight”. Emocionada, ela falou sobre a obra traduzida e adaptada pelo apresentador.

“Venho aqui comunicar não da forma que eu queria. Definitivamente não como imaginei que seria. Mas para contar desse segundo projeto que era sigiloso e que ainda não podia contar. Além da minha peça, vou fazer 'Gaslight', que é o último projeto do Jô”, começou.

Em seguida, ela comentou que a equipe ainda estava emocionada pela morte do também humorista. “Todos estão muito sensibilizados e esquisitos com tudo o que aconteceu, porque a gente não esperava. No teatro é muito importante a gente construir família com o elenco que está fazendo o projeto com a gente. Estar nesse lugar de se amparar, acalentar a dor dentro do possível.”

Por fim, ela disse estar muito “orgulhosa e honrada” de estar no último projeto de Jô S..

Published

on

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A atriz Kéfera Buchmann, 29, contou em seus Stories que faz parte do elenco do último projeto de Jô Soares, morto na última sexta-feira (5), a peça "Gaslight". Emocionada, ela falou sobre a obra traduzida e adaptada pelo apresentador.

"Venho aqui comunicar não da forma que eu queria. Definitivamente não como imaginei que seria. Mas para contar desse segundo projeto que era sigiloso e que ainda não podia contar. Além da minha peça, vou fazer 'Gaslight', que é o último projeto do Jô", começou.

Em seguida, ela comentou que a equipe ainda estava emocionada pela morte do também humorista. "Todos estão muito sensibilizados e esquisitos com tudo o que aconteceu, porque a gente não esperava. No teatro é muito importante a gente construir família com o elenco que está fazendo o projeto com a gente. Estar nesse lugar de se amparar, acalentar a dor dentro do possível."

Por fim, ela disse estar muito "orgulhosa e honrada" de estar no último projeto de Jô Soares, apesar de não ser do jeito que imaginava. "Eu ensaiei muitas vezes como ia ser entrevistada por ele, como ia contar para vocês, porque estava extasiada com a oportunidade."

Segundo Kéfera, a peça deve estrear em setembro e já possui ingressos à venda. Jô Soares morreu na madrugada da última sexta-feira, aos 84 anos. Ele estava internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. A morte foi confirmada por Flávia Pedras Soares, porém a causa ainda não foi divulgada.

Continue Reading

Brasil

Poupança perde para inflação há quase dois anos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Embora a inflação oficial medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) tenha registrado uma queda de 0,68% em julho, os brasileiros que mantêm algum dinheiro depositado na caderneta de poupança não têm motivos para comemorar.

Levantamento da plataforma de dados financeiros TC/Economatica indica que, na janela dos últimos 12 meses encerrada em julho, a rentabilidade real da poupança, ou seja, descontada pela variação da inflação, ficou negativa em 3,52%.

Os dados do levantamento mostram que a última vez em que a poupança apresentou uma rentabilidade positiva no acumulado de 12 meses foi em agosto de 2020, há quase dois anos, portanto, quando o rendimento real ficou em 0,45% no intervalo de um ano.

“A alocação em poupança não faz nenhum sentido neste momento. O rendimento real negativo, somado ao fato de que a rentabilidade depende do aniversário mensal para ser pago, torna essa aplicação muito arcaica, desatualizada e ultrapassada”, di..

Published

on

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Embora a inflação oficial medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) tenha registrado uma queda de 0,68% em julho, os brasileiros que mantêm algum dinheiro depositado na caderneta de poupança não têm motivos para comemorar.

Levantamento da plataforma de dados financeiros TC/Economatica indica que, na janela dos últimos 12 meses encerrada em julho, a rentabilidade real da poupança, ou seja, descontada pela variação da inflação, ficou negativa em 3,52%.

Os dados do levantamento mostram que a última vez em que a poupança apresentou uma rentabilidade positiva no acumulado de 12 meses foi em agosto de 2020, há quase dois anos, portanto, quando o rendimento real ficou em 0,45% no intervalo de um ano.

"A alocação em poupança não faz nenhum sentido neste momento. O rendimento real negativo, somado ao fato de que a rentabilidade depende do aniversário mensal para ser pago, torna essa aplicação muito arcaica, desatualizada e ultrapassada", diz Bruno Mori, economista e planejador financeiro com a certificação CFP.

Ele acrescenta que aqueles que deixam o dinheiro aplicado na poupança têm um viés comportamental de familiaridade muito enraizado.

Professora de Economia da ESPM e planejadora financeira CFP, Paula Sauer diz ainda que, apesar da vasta gama de produtos de renda fixa ofertado atualmente no Brasil, a caderneta de poupança continua sendo a "queridinha" da maior parte dos brasileiros que inicia sua jornada em investimentos.

Os dados mais recentes do BC (Banco Central) mostram que cerca de 164 milhões de pessoas mantinham algum valor depositado na poupança ao final de 2019.

"O cliente que deixou de consumir para poupar viu o poder de compra de seu dinheiro diminuir. Isso é muito frustrante e desestimula muitos a guardar dinheiro", diz a especialista.

Ainda de acordo com os dados da TC/Economatica, quem aportou R$ 1.000 na poupança há 12 meses, teria R$ 1.061,97 no final de julho. No entanto, descontada pela inflação de 10,07% no período, o retorno final correspondente seria de R$ 964,82.

"Imagina você deixar de consumir, se disciplinar em guardar dinheiro, e quando realizar seu resgate, poder comprar menos que antes", assinala a professora da ESPM.

​POUPANÇA RENDE MENOS DA METADE DA SELIC

Estudo elaborado pela Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças) mostra que, com a nova alta na taxa Selic realizada pelo BC (Banco Central) na última quarta-feira (3), para 13,75% ao ano, enquanto as principais alternativas na renda fixa passam a oferecer rendimentos mais atraentes, a poupança tem o pior retorno entre as opções analisadas, mesmo isenta do IR (Imposto de Renda).

A despeito da escalada da Selic, que saiu da mínima histórica de 2% em março de 2021 para os atuais 13,75% ao ano, a aplicação da caderneta segue com o rendimento inalterado em 6,17% ao ano, mais a TR (Taxa Referencial).

A remuneração da poupança é de 0,5% ao mês sempre que a Selic estiver acima de 8,5% ao ano. Já quando a taxa básica é de até 8,5%, o rendimento da poupança equivale a 70% da Selic.

"Nesse cenário, a poupança, apesar de ser uma aplicação fácil e segura, não fica competitiva, rendendo menos da metade da Selic", disse Andrew Storfer, diretor de economia da Anefac.

A inflação em níveis ainda pressionados, somada às condições financeiras mais restritivas impostas pelo avanço da Selic, tem contribuído para saques cada vez maiores da poupança.

No primeiro semestre deste ano, as retiradas em cadernetas de poupança superaram os depósitos em R$ 50,5 bilhões, segundo dados divulgados pelo BC.

Nos seis primeiros meses do ano, as saídas de recursos na modalidade somaram R$ 1,808 trilhão, enquanto os depósitos totalizaram R$ 1,758 trilhão.

Esse é o maior volume de resgate para o período na série histórica, iniciada em janeiro de 1995. O recorde negativo anterior era do primeiro semestre de 2016, quando houve saque líquido de R$ 42,61 bilhões.

O fluxo de recursos na poupança passou a acumular retiradas significativas em 2021, quando o poder de compra do brasileiro caiu significativamente diante de uma inflação de dois dígitos e um intenso choque de juros.
QUANTO RENDEM R$ 1.000 COM A SELIC A 13,75% AO ANO

Os valores mostram o resultado líquido após o desconto do Imposto de Renda (se houver), sem considerar a inflação, em R$.

Tipo de investimento – Juros ao ano (em %) – 6 meses de aplicação – 12 meses de aplicação – 18 meses de aplicação

CDB (bancos médios)* – 15,13 – 1.058,37 – 1.124,78 – 1.194,08
CDB (grandes bancos)* – 12,79 – 1.049,61 – 1.105,5 – 1.163,2
Fundo de investimento conservador – DI* – 13,75 – 1.053,23 – 1.113,44 – 1.175,88
LCA/LCI – 12,38 – 1.060,07 – 1.123,75 – 1.191,25
Poupança – 6,17 – 1.030,39 – 1.061,7 – 1.093,96
Tesouro Selic* – 13,89 – 1.053,74 – 1.114,57 – 1.177,69

*Investimentos com incidência de IR sobre o rendimento. As alíquotas variam conforme o período da aplicação, sendo de 15% (36 meses), 17,5% (12 e 18 meses) e 20% (6 meses) | Fonte: Anefac

Continue Reading

Esporte

Mãe de lutador morto diz que clube não a procurou

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Fátima Lo, mãe do lutador de jiu-jitsu Leandro Lo, que foi morto com um tiro na cabeça no último fim de semana em São Paulo, afirmou que não foi procurada pelo Clube Sírio, onde ocorreu o assassinato.

“Nunca entraram em contato, foi um descaso. Ninguém entrou em contato, não se pronunciaram de nenhuma forma. Nada aconteceu”, disse Fátima em entrevista à Globo.

A reportage, entrou em contato com o Clube Sírio, que enviou uma nota sobre a situação. Nela, informa estar colaborando com as investigações e que a responsabilidade pela segurança dos eventos é dos realizadores.

O tenente da Polícia Militar Henrique Velozo teve a prisão preventiva decretada e se entregou na noite de domingo, acusado de ter atirado na cabeça de Leandro após uma briga no show da banda Pixote realizado no Sírio.

De acordo com testemunhas, Leandro e Henrique discutiram por causa de uma garrafa de bebida. O lutador imobilizou o policial que, em seguida, sacou a arma e atirou na ca..

Published

on

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Fátima Lo, mãe do lutador de jiu-jitsu Leandro Lo, que foi morto com um tiro na cabeça no último fim de semana em São Paulo, afirmou que não foi procurada pelo Clube Sírio, onde ocorreu o assassinato.

"Nunca entraram em contato, foi um descaso. Ninguém entrou em contato, não se pronunciaram de nenhuma forma. Nada aconteceu", disse Fátima em entrevista à Globo.

A reportage, entrou em contato com o Clube Sírio, que enviou uma nota sobre a situação. Nela, informa estar colaborando com as investigações e que a responsabilidade pela segurança dos eventos é dos realizadores.

O tenente da Polícia Militar Henrique Velozo teve a prisão preventiva decretada e se entregou na noite de domingo, acusado de ter atirado na cabeça de Leandro após uma briga no show da banda Pixote realizado no Sírio.

De acordo com testemunhas, Leandro e Henrique discutiram por causa de uma garrafa de bebida. O lutador imobilizou o policial que, em seguida, sacou a arma e atirou na cabeça do atleta. Leandro tinha 33 anos e era campeão mundial de jiu-jítsu.
ÍNTEGRA DA NOTA DO SÍRIO

"O Esporte Clube Sírio aluga seus espaços de eventos para terceiros. Ao alugar, a segurança é de responsabilidade do contratante e a informação sobre a revista realizada e a autorização para entrada dos convidados no evento é do realizador do mesmo.Vale reforçar que o show realizado na noite de 6 de agosto foi realizado nas dependências do clube, porém por um terceiro. Conforme divulgado em nota anterior, estamos colaborando com as autoridades para que tudo seja esclarecido o quanto antes."

Continue Reading

Brasil

Sinais de que você teve vidas passadas

Você costuma ter 'déjà vu', aquela sensação de já ter estado em um lugar ou com uma pessoa, mas é a primeira vez que você vivencia ambas as situações? Já lembrou de memórias que não são suas, tem sonhos recorrentes ou uma afinidade inexplicável por um período específico do tempo? Tudo isso pode indicar que sua alma já experienciou vidas passadas.

Se você acha que viveu vidas passadas, descubra alguns sinais de que essa pode não ser a sua primeira vez neste planeta. Veja na galeria!

Published

on

Você costuma ter 'déjà vu', aquela sensação de já ter estado em um lugar ou com uma pessoa, mas é a primeira vez que você vivencia ambas as situações? Já lembrou de memórias que não são suas, tem sonhos recorrentes ou uma afinidade inexplicável por um período específico do tempo? Tudo isso pode indicar que sua alma já experienciou vidas passadas.

Se você acha que viveu vidas passadas, descubra alguns sinais de que essa pode não ser a sua primeira vez neste planeta. Veja na galeria!

Continue Reading

Brasil

Ex-marido nega acusação de Karina Bacchi sobre guarda de filho

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O ex-jogador de futebol Amaury Nunes, 39, respondeu nesta terça-feira (9) às acusações da ex-mulher, a atriz e apresentadora Karina Bacchi, 45. Ela o chamou de mentiroso e expôs uma disputa judicial pela guarda do filho Enrico, 5, após ele mandar mensagem de aniversário para a criança pelas redes sociais.

Nunes usou as redes sociais para agradecer o apoio recebido nas redes sociais e afirmou que não vê o filho desde o dia 17 de abril e nem no aniversário da criança. Ele disse que as acusações ou insinuações feitas contra ele devem ser esclarecidas por quem fez.
“Eu jamais teria feito qualquer tipo de acusação desse jeito principalmente por respeito ao nosso filho, a pessoa que é mãe do meu filho e pelos cinco anos que vivemos, os momentos maravilhosos e obstáculos”, disse “Eu não precisei apagar absolutamente nenhum vídeo, foto que fiz, postei e bloquear nenhum comentário”, acrescentou Nunes.

O ex-jogador falou que a sua família, a família da ex-mulher, o..

Published

on

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O ex-jogador de futebol Amaury Nunes, 39, respondeu nesta terça-feira (9) às acusações da ex-mulher, a atriz e apresentadora Karina Bacchi, 45. Ela o chamou de mentiroso e expôs uma disputa judicial pela guarda do filho Enrico, 5, após ele mandar mensagem de aniversário para a criança pelas redes sociais.

Nunes usou as redes sociais para agradecer o apoio recebido nas redes sociais e afirmou que não vê o filho desde o dia 17 de abril e nem no aniversário da criança. Ele disse que as acusações ou insinuações feitas contra ele devem ser esclarecidas por quem fez.
"Eu jamais teria feito qualquer tipo de acusação desse jeito principalmente por respeito ao nosso filho, a pessoa que é mãe do meu filho e pelos cinco anos que vivemos, os momentos maravilhosos e obstáculos", disse "Eu não precisei apagar absolutamente nenhum vídeo, foto que fiz, postei e bloquear nenhum comentário", acrescentou Nunes.

O ex-jogador falou que a sua família, a família da ex-mulher, os amigos e as funcionárias que trabalhavam viviam na mesma casa que o casal sabem da sua índole, caráter e pai que foi e é para o filho. "Espero do fundo do coração que a gente consiga resolver essa situação, sem mais polêmicas, brigas, acusações, sem insinuações."

Nunes pede ainda a Bacchi que ela tenha discernimento de saber o que é melhor para o filho e que ele possa retomar a convivência o quanto antes com a criança. "Que neste dia dos pais que está chegando ele possa passar com o pai dele", encerrou o vídeo.

Karina anunciou o fim do casamento em maio. Eles estavam juntos desde 2018 e chegaram a enfrentar uma crise no relacionamento no início do ano passado, mas superaram o momento difícil. Após o novo término, surgiram boatos de que a razão da separação seria o fanatismo religioso da apresentadora, o que foi negado pelos dois.

Continue Reading

Brasil

30 videntes obscuros e suas profecias assustadoramente precisas

Profecias, particularmente quando são específicas e precisas, causam calafrios na espinha. Você provavelmente está familiarizado com alguns dos maiores profetas do mundo, como Nostradamus. Mas existiram muitos outros profetas ao longo da história. E grande parte deles nunca teve a exposição que realmente merecia.

Nesta galeria, você descobrirá tudo sobre os eventos que esses homens e mulheres previram. Deve-se notar que, embora forneçamos nossa interpretação das profecias, estas não devem ser tomadas factualmente. Afinal, essas previsões do futuro estão abertas a uma ampla análise. Intrigado? Clique e saiba mais!

Published

on

Profecias, particularmente quando são específicas e precisas, causam calafrios na espinha. Você provavelmente está familiarizado com alguns dos maiores profetas do mundo, como Nostradamus. Mas existiram muitos outros profetas ao longo da história. E grande parte deles nunca teve a exposição que realmente merecia.

Nesta galeria, você descobrirá tudo sobre os eventos que esses homens e mulheres previram. Deve-se notar que, embora forneçamos nossa interpretação das profecias, estas não devem ser tomadas factualmente. Afinal, essas previsões do futuro estão abertas a uma ampla análise. Intrigado? Clique e saiba mais!

Continue Reading

Esporte

Italo Ferreira comenta reaproximação com Medina e revela inspiração em Hamilton

Depois de alguns solavancos neste ano, Italo Ferreira está em seu auge. A avaliação é do próprio surfista de 28 anos. Não ter vencido uma etapa do Circuito Mundial de surfe em 2022 não lhe incomoda. O surfista brasileiro considera que obteve constância, até mais do que havia conseguido em 2019, quando foi campeão mundial, e em comparação com 2021, ano do histórico ouro olímpico nos Jogos de Tóquio. “Eu estava analisando o meu rendimento no circuito desde 2019 e aparentemente é meu melhor ano pela constância de resultados. No ano em que eu fui campeão do mundo, em 2019, eu ganhava etapas, e aí perdia. Eram muitos altos e baixos. Nesse ano eu estou conseguindo manter uma constância, mesmo sem ganhar uma etapa”, explica ele, em entrevista ao Estadão.
Na sua autoavaliação da temporada, o atual campeão olímpico deu um passo para andar dois pra frente posteriormente. “Eu comecei o ano querendo vencer. Estava cheio de energia, mas percebi que as coisas não eram assim. Baixei minha bola para i..

Published

on

Depois de alguns solavancos neste ano, Italo Ferreira está em seu auge. A avaliação é do próprio surfista de 28 anos. Não ter vencido uma etapa do Circuito Mundial de surfe em 2022 não lhe incomoda. O surfista brasileiro considera que obteve constância, até mais do que havia conseguido em 2019, quando foi campeão mundial, e em comparação com 2021, ano do histórico ouro olímpico nos Jogos de Tóquio.

"Eu estava analisando o meu rendimento no circuito desde 2019 e aparentemente é meu melhor ano pela constância de resultados. No ano em que eu fui campeão do mundo, em 2019, eu ganhava etapas, e aí perdia. Eram muitos altos e baixos. Nesse ano eu estou conseguindo manter uma constância, mesmo sem ganhar uma etapa", explica ele, em entrevista ao Estadão.

Na sua autoavaliação da temporada, o atual campeão olímpico deu um passo para andar dois pra frente posteriormente. "Eu comecei o ano querendo vencer. Estava cheio de energia, mas percebi que as coisas não eram assim. Baixei minha bola para ir devagarinho", diz. Na conversa com a reportagem, ele falou sobre saúde mental, reaproximação de Gabriel Medina, inspiração em Lewis Hamilton e a preparação para a última etapa classificatória antes da final.

O brasileiro é atualmente o quarto colocado no ranking que garante os cinco primeiros na finalíssima. Para manter essa consistência e garantir presença na grande final com os cinco melhores surfistas da temporada, em Trestles, na Califórnia, entre os dias 8 e 16 de setembro, a inspiração do potiguar de Baía Formosa é o piloto Lewis Hamilton, de quem é fã e amigo.

Italo sofreu com crises de ansiedade e recentemente teve intoxicação alimentar. Ainda que não avalie estar em uma temporada acidentada, ele buscou novos caminhos neste ano para se reequilibrar. E as palavras de Hamilton ajudaram a ficar mais confiante e valorizar a sua trajetória em 2022, a despeito das críticas que lhe fizeram pela ausência de vitórias nas nove etapas já disputadas.

"Algo que me deixou bem motivado e confiante foi uma entrevista que o Lewis Hamilton deu. O Lewis Hamilton é o Lewis Hamilton, o cara é várias vezes campeão do mundo. Ele falou recentemente que um terceiro lugar que ele conquistou foi algo que lhe fez sentir muito bem. Para ele era algo muito importante no momento. Eu pensei: caramba, um cara que sempre vence, que sempre está no topo, está fazendo essa autoanálise'", conta o surfista.

"Eu acompanho a Fórmula 1 e vejo as críticas em cima do cara. Na maioria das vezes, essa avaliação de fora não vale nada. A pessoa fala que só tem que vencer. Não só tem que vencer. Você tem que evoluir. É um processo. Essa entrevista do Hamilton me mostrou muita coisa", esclarece.

Italo e Hamilton trocam mensagens e estão para combinar uma viagem. O piloto britânico heptacampeão da Fórmula 1 se aventura no surfe e pede dicas para o brasileiro a fim de melhorar sua manobras no mar. "É difícil eu pilotar um carro de Fórmula 1, mas a gente pode surfar juntos", diz, brincando. "Ele é uma inspiração. É um cara que eu levo como exemplo para a vida".

ETAPA DO TAITI

A última etapa classificatória antes da final terá como palco os tubos de Teahupoo, no Taiti, e começa na próxima quinta-feira. Italo depende apenas de si para carimbar a vaga e vai surfar num lugar de que gosta.

"Me encaixo bem no Taiti. Lá é uma manobra que vale mais, o tubo. Eu estou conectado. Tive tempo para me preparar e estar pronto para a oportunidade. Tenho um carinho enorme pelo Taiti. Sempre faço boas performances lá", diz.

"Estou alinhando as coisas, ocupando mais a mente, treinando e surfando mais, para que nada me atrapalhe. Estou num momento muito bom e acho que tudo o que estou fazendo vai valer a pena nessa reta final", acrescenta.

'Sei o que tenho que fazer para ser campeão'

Italo diz que o fato de ainda não ter ganhado uma etapa do Circuito Mundial neste ano não lhe incomoda porque não precisa mais provar seu talento nem lhe deixa menos focado em continuar.

"Isso não tira o brilho, não muda o que eu fiz ou define quem eu sou", afirma, citando suas conquistas recentes. O cenário antes do título mundial e olímpico foi parecido, ele entende. Nas ocasiões, ele se desconectou das redes sociais e deu atenção máxima às competições.

"Existem oportunidades. Ainda não chegou a minha este ano. Quando tiver a oportunidade, eu vou fazer de tudo para que aconteça. Foi assim em 2019, quando foi campeão do mundo. Só falavam do Gabriel (Medina), do Filipe (Toledo). Eu quebrei o celular e falei 'beleza, então. Estou aqui, não estou morto’ e ganhei três etapas seguidas e fui campeão do mundo. Ano passado, só existia outro cara. Fui para a Olimpíada, preparado, e ganhei", reforça.

"Sei o que eu tenho que fazer pra ser campeão. Não me preocupo com o que os outros falam. Ninguém viveu o que eu vivi e sabe o que eu faço. Se eu uso cordão dessa grossura, se uso dread. O pessoal sabe da minha vida só o que eu mostro. A galera acha que internet é a vida 100%, mas não deve ser nem 60%", completa, rebatendo as críticas.

EM BUSCA DO EQUILÍBRIO

Os contratempos tiraram Italo de seu equilíbrio físico, técnico e, sobretudo, mental. Ele se viu obrigado a buscar alternativas para se reconectar. O caminho foi voltar para a casa em Baía Formosa, pequena cidade do Rio Grande do Norte. Foi lá que aprendeu a surfar em tampas de isopor que o pai, um vendedor de peixe, usava no trabalho.

"Quando volto pra casa consigo me alinhar e me reconectar", afirma. O atleta, hoje, dá mais atenção à saúde mental depois das crises de ansiedade que atrapalharam seu sono, lhe tiraram do eixo e afetaram o seu desempenho. Ele tem conversado mais com a sua psicóloga e seu coach mental, Nuno Cobra Jr., filho de Nuno Cobra, que trabalhou com Ayrton Senna.

"A nossa mente é que comanda. Ela tem 80%, 90% do controle. O resto é só ajuste. No meu caso, tive que voltar para casa. Não sou muito de conversar e falar o que tenho dentro de mim, então acabo acumulando muita coisa. Então, quando estoura é só pra mim. E isso acaba afetando minha performance porque dependo do meu corpo e da minha mente", diz ele, ciente de que a pressão por resultados é algo difícil de lidar, mas que pode ser amenizada nas competições nas conversas com os outros competidores.

"Tinha algo que me tirava do eixo. Achar o equilíbrio foi difícil em alguns momentos. Acompanha a vida de um atleta. É muita cobrança. A gente não pode esquecer que a gente tem que se divertir e aproveitar ao máximo, surfar juntos, um tentando ajudar o outro para que aquele lugar se torne confortável, não só de tensão".

APROXIMAÇÃO COM GABRIEL MEDINA

Essa pressão por resultados que potencializa a rivalidade entre os surfistas fez com que Italo e Gabriel Medina se afastassem por um período. No entanto, desde o fim do ano passado, os dois se reaproximaram.

"Claro que teve momentos em que cada um foi para um lado porque é competição. Um entende o outro. Mas agora está mais divertido quando a gente se encontra. Estamos aproveitando de verdade", enfatiza.

UM ANO DO OURO OLÍMPICO

Há pouco mais de um ano, em 27 de julho de 2021, Italo se tornou o primeiro surfista do mundo a conquistar a medalha de ouro olímpica. O que mais lembra daquele momento que não saiu de sua memória é o que se passou segundos após a buzina tocar confirmando a sua vitória sobre o japonês Kanoa Igarashi na praia de Tsurigasaki, no Japão.

"Lembro do final do campeonato, quando eu fico olhando para o mar e imaginando que até há um tempo nada daquilo era possível", recorda-se. "A gente não imaginava que o surfe estaria na Olimpíada. Quando foi confirmado, dois anos atrás, aquilo virou obsessão pra mim. Vencer a Olimpíada virou algo muito grande na minha cabeça".

O título na Olimpíada é um combustível para ele perseguir novos triunfos. Na jornada de quem sabe o sabor de conquistas importantes, a avaliação é de que "o processo é longo, cansativo e delicado, mas a glória é incrível".

Continue Reading

Brasil

Brasil registra 365 mortes e 30,2 mil casos de covid-19 em 24 horas

As secretarias estaduais e municipais de Saúde registraram 30.220 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas em todo o país. De acordo com os órgãos, foram confirmadas também 365 mortes por complicações associadas à doença no mesmo período.
Os dados estão na atualização do Ministério da Saúde divulgada nesta terça-feira (9), com exceção do dado relativo a óbitos em Mato Grosso do Sul, que não foi informado, de acordo com a pasta.
Com as novas informações, o total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia já soma 34.066.000.
O número de casos em acompanhamento da doença está em 531.128. O termo é dado para designar casos notificados nos últimos 14 dias que não tiveram alta e nem resultaram em óbito.
Com os números de hoje, o total de óbitos desde o início da pandemia alcançou 680.531. Ainda há 3.241 mortes em investigação. As ocorrências envolvem casos em que o paciente faleceu, mas a investigação sobre a ainda demanda exames e procedimentos complementares..

Published

on

As secretarias estaduais e municipais de Saúde registraram 30.220 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas em todo o país. De acordo com os órgãos, foram confirmadas também 365 mortes por complicações associadas à doença no mesmo período.

Os dados estão na atualização do Ministério da Saúde divulgada nesta terça-feira (9), com exceção do dado relativo a óbitos em Mato Grosso do Sul, que não foi informado, de acordo com a pasta.

Com as novas informações, o total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia já soma 34.066.000.

O número de casos em acompanhamento da doença está em 531.128. O termo é dado para designar casos notificados nos últimos 14 dias que não tiveram alta e nem resultaram em óbito.

Com os números de hoje, o total de óbitos desde o início da pandemia alcançou 680.531. Ainda há 3.241 mortes em investigação. As ocorrências envolvem casos em que o paciente faleceu, mas a investigação sobre a ainda demanda exames e procedimentos complementares.

Até agora, 32.854.341 pessoas se recuperaram da covid-19. O número corresponde a pouco mais de 96% dos infectados desde o início da pandemia.

Aos sábados, domingos e segundas-feiras, o número de registros diário tende a ser menor pela dificuldade de alimentar os bancos de dados das secretarias municipais e estaduais de Saúde. Às terças-feiras, o quantitativo, em geral, é maior pela atualização dos casos acumulados nos fins de semana.

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, no topo do ranking de estados com mais mortes por covid-19 estão São Paulo (173.418), Rio de Janeiro (75.089), Minas Gerais (63.167), Paraná (44.685) e Rio Grande do Sul (40.570).

Já os estados com menos óbitos são Acre (2.021), Amapá (2.153), Roraima (2.161), Tocantins (4.189) e Sergipe (6.420).

Até esta terça-feira, o vacinômetro do Ministério da Saúde apontava que um total de 469.951.837 doses de vacinas contra covid-19 foram aplicadas no país, desde o início da campanha de imunização.

Deste total, 178,6 milhões como primeira dose, 159,6 milhões como segunda e 4,9 milhões como dose única. A dose de reforço já foi aplicada em mais de 103,7 milhões de pessoas e a segunda dose extra ou quarta dose, em pouco mais de 18 milhões.

O painel registra ainda 4,7 milhões de doses como "adicionais", que são aquelas aplicadas em quem tinha recebido o imunizante da Janssen, de dose única.

Continue Reading

Brasil

Mulheres estão mais endividadas, e o maior vilão é o cartão de crédito

O brasileiro está a cada dia com a corda mais apertada ao pescoço. Isso porque, além de a inflação ter corroído a renda das pessoas, também está mais difícil conseguir um financiamento, mesmo a juros exorbitantes. Mas qual é a “cara” do endividado brasileiro? Hoje, 68% dos endividados têm entre 25 e 51 anos, com as contas acumuladas essencialmente no cartão de crédito e em financiamentos. E outro dado chama a atenção: 70% desse contingente são mulheres, conforme levantamento feito pela Paschoalotto, empresa especializada em cobrança de dívidas, a pedido do Estadão.

“O número de mulheres que chefiam seus lares cresceu nos últimos anos e alguns fatores explicam a inadimplência mais frequente entre elas”, explica o economista-chefe da empresa, que tem e que tem os grandes bancos e varejistas como clientes, Reinaldo Cafeo. Segundo ele, como muitas vezes a renda é insuficiente para arcar com todos os gastos, isso leva a uma priorização das contas a se pagar e das que serão adiadas ou deixa..

Published

on

O brasileiro está a cada dia com a corda mais apertada ao pescoço. Isso porque, além de a inflação ter corroído a renda das pessoas, também está mais difícil conseguir um financiamento, mesmo a juros exorbitantes. Mas qual é a "cara" do endividado brasileiro? Hoje, 68% dos endividados têm entre 25 e 51 anos, com as contas acumuladas essencialmente no cartão de crédito e em financiamentos. E outro dado chama a atenção: 70% desse contingente são mulheres, conforme levantamento feito pela Paschoalotto, empresa especializada em cobrança de dívidas, a pedido do Estadão.

"O número de mulheres que chefiam seus lares cresceu nos últimos anos e alguns fatores explicam a inadimplência mais frequente entre elas", explica o economista-chefe da empresa, que tem e que tem os grandes bancos e varejistas como clientes, Reinaldo Cafeo. Segundo ele, como muitas vezes a renda é insuficiente para arcar com todos os gastos, isso leva a uma priorização das contas a se pagar e das que serão adiadas ou deixadas de lado.

Com isso, a ênfase fica nas contas do dia a dia, com carnês, cartão de crédito e financiamentos ficando de lado. Outro ponto que prejudica é falta de educação financeira, que faz com que muitas pessoas aceitem juros abusivos. Segundo o especialista, é a chave para que as contas acabem saindo do controle, diz.

Os números consideram os mais de 5,5 milhões de devedores que passam pelo sistema da Paschoalotto mensalmente. O levantamento mostra ainda que o endividamento atinge, em grande parte, as famílias com uma renda mensal de até dez salários mínimos, que respondem por 76% do total.

Responsável pela área de Pesquisa do Grupo Consumoteca, Marina Roale explica que a situação financeira entre a população feminina no Brasil também foi deteriorada ao longo da pandemia de covid-19. "Vivemos em um País onde a informalidade de trabalho está muito presente entre as mulheres. Com isso, elas têm renda mais incerta. Este momento está sendo chamado de recessão feminina, onde as conquistas que as mulheres tiveram no mercado de trabalho retrocederam muito nos últimos dois anos", diz.

Sonho que virou pesadelo

No caso da bibliotecária Ana Maria Pereira Silva, 38 anos, a vida financeira acabou saindo dos trilhos depois de comprar um imóvel, já que em 2020 deixou o emprego em São Paulo e decidiu voltar para sua cidade natal, em Turmalina, Minas Gerais.

A bibliotecária esperava utilizar o saldo do seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para quitar os R$ 17 mil de dívida restante da casa. No entanto, por uma mudança na regra, acabou sendo obrigada a contrair um empréstimo no banco, o que agravou seu problema financeiro – situação piorada com o juro alto. "Eu nunca fui muito boa com essas questões de administração financeira", admite. Com a taxa contratada na instituição, o valor final da dívida duplicou.

De volta a São Paulo, a bibliotecária encontrou um emprego em uma rede de supermercados para pagar as contas, mas, por causa do salário menor, acabou acumulando mais dívidas. "Não quero nem olhar o valor total. Meu medo é ficar com o nome sujo na praça", afirma.

Comportamentos distintos

O estudo da Paschoalotto mostra ainda que o comportamento do endividado não é uniforme. Há o grupo daqueles que deixam a vida de lado e seguem com a rotina, não ligando se o nome está sujo na praça. Já outro perfil de devedor prefere vender algum bem, como o carro, para resolver a questão de inadimplência, comenta o economista da empresa.

"Há aqueles que, ainda tendo crédito na praça, trocam de modalidade de crédito, buscam dinheiro no crédito consignado, penhor de joias. E depois de esgotar o crédito nas instituições bancárias, se valem de financeiras. Este perfil, muito por falta de educação financeira, acerta as dívidas, mas volta a ficar inadimplente em pouco tempo", conta Cafeo.

O que fazer para sair do buraco financeiro?

O cartão de crédito é uma forma já utilizada por muita gente para driblar a falta de dinheiro no fim do mês, mas que cobra juros muito altos quando não é pago em dia. Muitas vezes uma só pessoa tem mais de um cartão, emitidos por bancos e fintechs, que são tirados da carteira para dar conta dos gastos. Para especialistas, trocar a dívida por outra pode ser uma saída, desde que as taxas sejam realmente vantajosas.

"Buscar alternativas é o melhor jeito do cliente evitar o efeito bola de neve. Quase metade dos que nos solicitam crédito tem como objetivo amortizar dívida, para ganhar um fluxo para o pagamento. A situação macroeconômica está muito desafiadora, com a inflação correndo muito a renda do trabalhador médio", afirma o presidente da financeira Focus, Leonardo Grapeia.

Para o educador financeiro Flávio Pretti, da Planejar, além de um cenário econômico já complicado do País, a situação de inadimplência crônica do brasileiro é agravada devido ao seu baixo nível de educação financeira. "Para quem não é controlado, o cartão de crédito é um inimigo", afirma. "Nós só deveríamos tomar crédito emprestado quando fosse absolutamente imperativo para a vida, quando acontecer algum imprevisto, não para usar no dia a dia".

Para quem quer sair de um ciclo vicioso de inadimplência, na avaliação de Pretti, o primeiro passo é sentar e calcular os rendimentos e gastos mensais, para encontrar possíveis "penduricalhos" que podem ser cortados. O segundo passo é renegociar dívidas já tomadas, para evitar o efeito "bola de neve". "Dever na praça deixa as pessoas doentes, elas ficam com a capacidade intelectual reduzida de tanta preocupação."

Continue Reading

Brasil

Mortes bizarras de famosos que quase ninguém ouviu falar

Há muitas mortes de celebridades que todos conhecem, incluindo as de Michael Jackson e Marilyn Monroe. No entanto, há muitas outras que permanecem envoltas em mistério ou incluem detalhes bizarros e inconclusivos. Navegue por algumas das mais estranhas mortes de celebridades na galeria, algumas das quais você provavelmente nunca ouviu falar!

Published

on

Há muitas mortes de celebridades que todos conhecem, incluindo as de Michael Jackson e Marilyn Monroe. No entanto, há muitas outras que permanecem envoltas em mistério ou incluem detalhes bizarros e inconclusivos. Navegue por algumas das mais estranhas mortes de celebridades na galeria, algumas das quais você provavelmente nunca ouviu falar!

Continue Reading

Esporte

Abel ouve psicóloga do Palmeiras ao fazer bilhete com campinho para atletas

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Tanto quanto o bom futebol, chamou atenção, na vitória do Palmeiras sobre o Goiás, no último domingo (7), o bilhete entregue por Abel Ferreira ao lateral Mayke durante o segundo tempo. As câmeras de TV flagraram, inclusive, que o papel em que a mensagem sobre posicionamento foi transmitida tinha um campo de futebol desenhado.

Não é por acaso. A reportagem apurou que quase todos os blocos de papel e cadernos do técnico alviverde trazem campinhos desenhados. O bloquinho reduzido, de onde saiu a mensagem para Mayke, foi ideia de Abel, que pediu um exemplar menor com as mesmas características dos outros.

As explicações bem visuais aos jogadores foram uma iniciativa de Abel Ferreira, nascida de uma conversa com Gisele Silva, psicóloga do Palmeiras.

A pedido de Abel, Gisele passou a trabalhar mais próxima dos jogadores, acompanhando os treinamentos do time à beira do campo, bem como algumas preleções diárias e antes dos jogos.
Em um desses momentos, ela ob..

Published

on

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Tanto quanto o bom futebol, chamou atenção, na vitória do Palmeiras sobre o Goiás, no último domingo (7), o bilhete entregue por Abel Ferreira ao lateral Mayke durante o segundo tempo. As câmeras de TV flagraram, inclusive, que o papel em que a mensagem sobre posicionamento foi transmitida tinha um campo de futebol desenhado.

Não é por acaso. A reportagem apurou que quase todos os blocos de papel e cadernos do técnico alviverde trazem campinhos desenhados. O bloquinho reduzido, de onde saiu a mensagem para Mayke, foi ideia de Abel, que pediu um exemplar menor com as mesmas características dos outros.

As explicações bem visuais aos jogadores foram uma iniciativa de Abel Ferreira, nascida de uma conversa com Gisele Silva, psicóloga do Palmeiras.

A pedido de Abel, Gisele passou a trabalhar mais próxima dos jogadores, acompanhando os treinamentos do time à beira do campo, bem como algumas preleções diárias e antes dos jogos.
Em um desses momentos, ela observou que os jogadores pareciam estar com dificuldade para entender o que Abel dizia em termos de instruções. E, conforme a reportagem apurou com pessoas presentes à cena, foi então que ela sugeriu:

"Professor, tente desenhar. Os jogadores vão entender melhor."

LOUSA E PAINEL TÁTICO 'GIGANTE'

A partir dali, Abel aumentou o uso de imagens ao dar instruções aos jogadores. Em Abu Dhabi, no Mundial de Clubes, ele chegou a levar uma lousa para o gramado do Zayed Sports City para explicar as movimentações.

Abel e sua comissão também criaram um painel tático gigante, com quase dois metros de altura por um metro de largura, que é colocado no chão do vestiário durante o intervalo das partidas.

Em vez de usar o quadro tático tradicional, em um tripé, Abel passa as instruções com cones grandes dispostos sobre esse campo horizontal, o que também facilita a visualização e a compreensão das coordenadas.

Abel e sua comissão também lançam mão de muitos vídeos, mas mudaram a maneira de fazer os filmes chegarem aos jogadores.

Anteriormente, eles faziam muitas sessões na sala de cinema da Academia de Futebol. Mas Abel e seus auxiliares foram alertados pelos jogadores de que estava se tornando cansativo ficar fechado na sala quase todo dia. Atualmente, a maior parte dos vídeos vai para aos jogadores por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp.

Continue Reading

Tendência

Copyright © 2022 - BILLNETWORK - Humberg Trajano - Programer