Conecte-se Conosco

G1

Homens são condenados pela morte de duas crianças no interior do Maranhão; vítimas foram alvo de bala perdida em uma praça de Santa Inês

O julgamento teve como réus Danillo Cutrim Lima e Leandro Santos Rodrigues de Jesus. A sessão do Tribunal do Júri foi presidida pelo juiz Raphael Leite Guedes, titular da 4ª Vara de Santa Inês.
Divulgação
Dois homens foram condenados, no dia 1º de dezembro, pela morte de duas crianças em outubro de 2018. As vítimas morreram após serem alvo de bala perdida, em uma praça da cidade de Santa Inês, a 250 km de São Luís.
O julgamento teve como réus Danillo Cutrim Lima e Leandro Santos Rodrigues de Jesus. O primeiro réu recebeu a pena de 21 anos e um mês de reclusão, a ser cumprida inicialmente, em regime fechado. Já o segundo recebeu a pena de 3 anos e dez meses de reclusão, a ser cumprida, inicialmente, em regime aberto.
Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram
A sessão do Tribunal do Júri foi presidida pelo juiz Raphael Leite Guedes, titular da 4ª Vara de Santa Inês. Durante o julgamento, trabalharam os advogados Adriano Wagner Araújo Cunha, Iracilda Syntia..

Publicado

em


O julgamento teve como réus Danillo Cutrim Lima e Leandro Santos Rodrigues de Jesus. A sessão do Tribunal do Júri foi presidida pelo juiz Raphael Leite Guedes, titular da 4ª Vara de Santa Inês.
Divulgação
Dois homens foram condenados, no dia 1º de dezembro, pela morte de duas crianças em outubro de 2018. As vítimas morreram após serem alvo de bala perdida, em uma praça da cidade de Santa Inês, a 250 km de São Luís.
O julgamento teve como réus Danillo Cutrim Lima e Leandro Santos Rodrigues de Jesus. O primeiro réu recebeu a pena de 21 anos e um mês de reclusão, a ser cumprida inicialmente, em regime fechado. Já o segundo recebeu a pena de 3 anos e dez meses de reclusão, a ser cumprida, inicialmente, em regime aberto.
Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram
A sessão do Tribunal do Júri foi presidida pelo juiz Raphael Leite Guedes, titular da 4ª Vara de Santa Inês. Durante o julgamento, trabalharam os advogados Adriano Wagner Araújo Cunha, Iracilda Syntia Ferreira Pereira e Silvestre Rodrigues Conrado Júnior, na defesa dos réus. Na acusação, atuou o promotor Moisés Caldeira Brant. Presente, por meio de videoconferência, apenas no momento de seu interrogatório, o acusado Leandro Santos. Já o réu Danillo Cutrim estava ausente.
O crime
Segundo apurado pela Polícia Civil do Maranhão, em 22 de outubro de 2018, Leandro Santos Rodrigues de Jesus conduzia um veículo Saveiro, na companhia do segundo denunciado, Danillo Cutrim Lima, que portava uma arma de fogo.
Os dois pretendiam matar um homem identificado como Raimundo Warlison de Sousa Félix, que estava nas imediações da praça Evaldo Cardoso, no bairro Vila Adelaide Cabral, em Santa Inês.
Ao avistar o desafeto, Leandro aproximou o carro, para que Danillo Cutrim atirasse contra Raimundo, mesmo havendo diversas crianças brincando na área.
De acordo com a denúncia, ao decidir atirar contra Raimundo, Danillo assumiu o risco de acertar terceiros que ali se encontravam. Ao atirar contra a vítima, Danillo errou todos os disparos, mas acabou alvejando duas crianças que brincavam na praça.
Os meninos não resistiram aos ferimentos e acabaram indo a óbito. Além das crianças, Danillo ainda acertou um homem na mão direita.
Após o crime, os denunciados percebendo que atingiram pessoas diferentes, fugiram do local.
Os populares que presenciaram os fatos noticiaram os crimes através de aplicativo de mensagem, chegando as notícias até a polícia.
Depois de preso, Leandro Santos Rodrigues de Jesus foi interrogado e afirmou para a polícia que acionou Danillo para fazer ‘justiça com as próprias mãos’, pois a vítima Raimundo Warlison teria roubado a sua residência.

Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE

SAIBA MAIS

Tendência