Conecte-se Conosco

Brasil

Universitária morre atropelada em faixa de pedestre em Florianópolis

Luan Martendal;
FLORIANÓPOLIS, SC (UOL/FOLHAPRESS) – A estudante Sarah Araújo de Sousa, 19, morreu após ser atropelada enquanto atravessava uma faixa de pedestres na avenida Beira-Mar Norte, em Florianópolis (SC), na noite de sexta-feira (2).

Com o impacto da batida, a vítima, que era caloura do curso de jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), foi arremessada por cerca de 20 metros. O motorista do veículo que atropelou a jovem fugiu do local sem prestar socorro e se apresentou neste sábado (3) à polícia.

Motorista foi liberado pela polícia. Na tarde deste sábado, o rapaz de 21 anos (que não teve a identidade relevada) prestou depoimento à Polícia Civil acompanhado de um advogado, que não quis se identificar à reportagem.

De acordo com o delegado Rodolfo Cabral, o motorista foi ouvido e liberado pela central de plantão policial, e será investigado em liberdade. O caso irá tramitar na 1ª Delegacia da Capital.

Segundo o delegado, a polícia irá ouvir testemunhas, t..

Publicado

em

Luan Martendal;
FLORIANÓPOLIS, SC (UOL/FOLHAPRESS) – A estudante Sarah Araújo de Sousa, 19, morreu após ser atropelada enquanto atravessava uma faixa de pedestres na avenida Beira-Mar Norte, em Florianópolis (SC), na noite de sexta-feira (2).

Com o impacto da batida, a vítima, que era caloura do curso de jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), foi arremessada por cerca de 20 metros. O motorista do veículo que atropelou a jovem fugiu do local sem prestar socorro e se apresentou neste sábado (3) à polícia.

Motorista foi liberado pela polícia. Na tarde deste sábado, o rapaz de 21 anos (que não teve a identidade relevada) prestou depoimento à Polícia Civil acompanhado de um advogado, que não quis se identificar à reportagem.

De acordo com o delegado Rodolfo Cabral, o motorista foi ouvido e liberado pela central de plantão policial, e será investigado em liberdade. O caso irá tramitar na 1ª Delegacia da Capital.

Segundo o delegado, a polícia irá ouvir testemunhas, tentar obter imagens das câmeras de segurança da região e apurar se o motorista "porventura, ingeriu bebida alcoólica ou estava em excesso de velocidade" que possa ter contribuído para o acidente.

O QUE DISSE O MOTORISTA?
O delegado afirmou que apurações preliminares dão conta que o sinal da avenida estava verde no momento do acidente. Em depoimento, o autor do atropelamento negou que tivesse ingerido álcool ou estivesse acima da velocidade permitida.

"Ele alegou que estava saindo de casa para ir na casa de praia, negou que ingeriu bebida alcoólica e também afirmou que estava entre 75 km/h a 80km/h. Agora as informações do inquérito vão apontar se houve incongruências no depoimento", disse o delegado.

A morte de Sarah deixou a comunidade universitária da UFSC em choque. Ela é descrita por colegas e professores do curso de Jornalismo como uma estudante dedicada aos estudos e apaixonada pela profissão que havia escolhido.

Vítima tinha acabado de entrar na faculdade. Sarah Araújo de Sousa havia ingressado na universidade no segundo semestre deste ano. Apesar de ainda ser caloura, estava engajada em projetos acadêmicos. Ela participou como voluntária na Rádio Ponto UFSC e no TJ UFSC, telejornal diário da universidade federal.

"A Sarah demonstrou ser uma menina muito interessada não só na área de telejornalismo, participando como voluntária no nosso projeto, mas em outras áreas da profissão. Ela ainda estava descobrindo e se encantando com o que a sua escolha profissional estava proporcionando. Para nós é desolador perder uma pessoa do nosso convívio dessa maneira. É um choque muito grande", afirma Cárlida Emerim, professora titular do TJ UFSC.

Conforme a professora, o fato de o atropelamento ter ocorrido numa faixa de segurança também torna a perda da estudante mais difícil de aceitar. "O que mais nos entristece e deixa uma situação de impotência enquanto sociedade é pensar em como a vida é frágil e como as pessoas viram uma estatística no trânsito de uma hora para outra. Ela se torna mais uma jovem, com uma carreira promissora pela frente, perdendo a vida por irresponsabilidade ou descuido de alguém que utiliza o carro como uma arma, sem desrespeito a legislação e sem cuidado com o outro. A dor, principalmente para a família e os amigos é irreparável", desabafa.

HOMENAGENS
O velório da estudante está sendo realizado na tarde deste sábado no Crematório e Memorial São Mateus, em Capivari de Baixo (SC).
Em nota de pesar, a UFSC demonstrou solidariedade com familiares e amigos de Sarah Araujo de Sousa. "Aluna dedicada, Sarah ingressou na UFSC no início deste semestre. Colegas e professores ressaltaram a sua intensa participação no curso".

Estudantes prestaram suas homenagens nas redes sociais. A equipe do projeto de extensão Cotidiano UFSC postou: "Esperamos justiça. Nossos mais sinceros sentimentos à família, amigos e colegas. 'Saudade é o amor que fica'".

A Associação Atlética Graus Bons (AAGB) do curso de Jornalismo publicou condolências à família da jovem e ofereceu apoio aos estudantes. "Oferecemos nossa solidariedade aos amigos e familiares da Sarah, desejamos que encontrem conforto nesse momento tão difícil. A AAGB é um espaço de união dos estudantes, e estamos aqui para acolher quem precisar".

Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE

SAIBA MAIS

Tendência