Conecte-se Conosco

PARÁ

Velório no Pará vira palco de show de forró e viraliza nas redes sociais

Fã de forró, idoso de 83 anos queria música para deixar sorrisos e boas lembranças em sua despedida. Sanfoneiro, amigo da família, fez a apresentação. Despedida inusitada: forrozeiro toca em velório no Pará
Um velório inusitado realizado nesta terça-feira (10), no Pará, viralizou nas redes sociais. O momento de despedida de José Vieira, 83 anos, foi palco de um show de forró pé de serra. Enquanto o idoso é velado por amigos e familiares, um sanfoneiro e banda tocam o repertório marcado pelo ritmo nordestino.
O caso ocorreu na Vila de Boca Nova, comunidade localizada a 15 km de Capitão Poço, cidade do interior do nordeste do Pará. Quem comandou o show foi o cantor e forrozeiro Antônio Marcos do Nascimento. Amigo de José, o músico conta que ter o show no velório foi um pedido do falecido. Antes de partir, José quis que, no lugar das lágrimas, houvesse sorriso e boas lembranças ao som do forró, que teria que ser cantado pelo seu sanfoneiro preferido.
“Ele amava muito forró pé de serra, e..

Publicado

em

Fã de forró, idoso de 83 anos queria música para deixar sorrisos e boas lembranças em sua despedida. Sanfoneiro, amigo da família, fez a apresentação. Despedida inusitada: forrozeiro toca em velório no Pará
Um velório inusitado realizado nesta terça-feira (10), no Pará, viralizou nas redes sociais. O momento de despedida de José Vieira, 83 anos, foi palco de um show de forró pé de serra. Enquanto o idoso é velado por amigos e familiares, um sanfoneiro e banda tocam o repertório marcado pelo ritmo nordestino.
O caso ocorreu na Vila de Boca Nova, comunidade localizada a 15 km de Capitão Poço, cidade do interior do nordeste do Pará. Quem comandou o show foi o cantor e forrozeiro Antônio Marcos do Nascimento. Amigo de José, o músico conta que ter o show no velório foi um pedido do falecido. Antes de partir, José quis que, no lugar das lágrimas, houvesse sorriso e boas lembranças ao som do forró, que teria que ser cantado pelo seu sanfoneiro preferido.
“Ele amava muito forró pé de serra, e já havia me pedido para tocar a sanfona no dia do velório dele. Ele queria se despedir ao som de forró”.
José Vieira, que morreu de causas naturais, deixou esposa e dez filhos. Ao saber da morte do amigo, Antônio Marcos se reuniu com a família em luto para contar sobre este último. “Meio estranho tocar forró pé de serra no velório. Apesar de saber que era a vontade dele, eu precisava pedir permissão para a família, né, para que ninguém se sentisse ofendido de ter um show de forró no velório. Mas todo mundo aceitou e o pedido do José foi atendido”, diz.
A amizade de longa data começou quando José passou a frequentar as festas de forró onde Antônio tocava. De fã, se tornou um grande amigo do sanfoneiro. “Eu sou do Ceará, e José também tem parentescos com o Nordeste. Então o forró foi esse elo entre nós”.
‘Toco do cabaré ao velório’
A “festa” no velório foi surpreendente até mesmo para o sanfoneiro.
“Me despedir dele com música foi complicado: gratificante e triste ao mesmo tempo. Uma mistura de emoções”, diz.
Antônio diz que a ideia fez sucesso e que já recebeu muitas mensagens de pessoas encomendando seu show em velórios. Ele revela ainda, que esta não foi a primeira vez que se apresentou nesse contexto inusitado. “Já toquei no velório do ex-prefeito de Capitão Poço”, conta.
O clima descontraído já garantiu até um novo slogan ao forrozeiro. “Agora é assim: Antônio Marcos toca do cabaré ao velório”, diz, bem humorado.

Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE

SAIBA MAIS

Tendência