Ambulante recebe dicas de empreendedorismo e ajuda durante vendas no Enem em Teresina

Advertisements


Cristiane Pereira aproveita a movimentação do Enem e provas de concursos para vender lanches e água, e completar a renda da família. Vendedora ambulante Cristiane Pereira aproveita o Enem para aumentar a renda da família em Teresina
Laura Moura/g1 PI
A vendedora ambulante Cristiane Pereira, de 60 anos, este ano contou com uma ajuda especial e dicas de empreendedorismo de consultores para aumentar as vendas no próximo dia de provas do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), em Teresina.
Cristiane Pereira aproveita a movimentação do Enem e provas de concursos para vender lanches e água, e completar a renda da família. Ela contou que não recebe nenhum benefício do governo e não conseguiu se aposentar.
Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram
Segundo ela, a família de quatro membros vive de favor em uma casa do patrão do seu marido e conta com uma renda de um salário mínimo, que vem do trabalho de caseiro.
"Eu trago todo ano as minhas coisinhas para vender, não é muito, mas já dá pra comprar uma cartela de ovo, um peixe, uma coisinha assim, carne eu não compro porque tá cara, né?. Tem dia que a gente não tem o que comer, e isso é muito triste. As coisas estão cara", lamentou.
LEIA TAMBÉM
Leia dicas, responda quiz e veja se está preparado para o Enem 2021
Fuso horário, abertura e fechamento dos portões, início das provas e mais
Está com Covid? Saiba como pedir a reaplicação do exame
Estratégias para o primeiro dia de prova
Vendedora ambulante recebe dicas de empreendedorismo durante o Enem em Teresina
Laura Moura/g1 PI
Tristes com a situação de Cristiane, um grupo de trabalhadores de uma faculdade decidiu ajudar ela e dar dicas de empreendedorismo. A vendedora tinha levado apenas um fardo de água e conseguiu vender tudo.
"Demos uma ajuda de R$ 50 para ela poder comprar em água e vender mais no próximo Enem. Ouvimos a história dela, ficamos sensibilizados e decidimos ajudar com o que a gente tinha nesse momento. Ela não tem noção de empreendedorismo, por isso demos algumas dicas para ela poder conseguir vender mais", afirmou o consultor comercial Sheldon Cirino Santos.
Com a ajuda, Cristiane se emocionou e chorou. "Eu não esperava essa ajuda, eu sou pobre, não tenho casa, não tenho onde morar, mas eu fico feliz de alguém se sensibilizar com a minha situação, estou muito emocionada. Isso nunca aconteceu comigo", declarou a vendedora.
Veja as últimas notícias do g1 Piauí
VÍDEOS: Assista às notícias mais vistas da Rede Clube

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *