Chanceler austríaco Sebastian Kurz, suspeito de corrupção, renuncia

Advertisements


Em comunicado transmitido pela televisão, Kurz disse que "seria irresponsável" deixar o país em meio ao "caos ou bloqueio" por essas denúncias, que chamou de "falsas", e que quis garantir que a Áustria tenha "estabilidade ". Chanceler da Áustria, Sebastian Kurz.
Ronald Zak/AP Photo
O chanceler austríaco Sebastian Kurz anunciou, neste sábado (9), sua renúncia, em meio à crescente pressão sobre seu envolvimento em um escândalo de corrupção.
Em comunicado transmitido pela televisão, Kurz disse que "seria irresponsável" deixar o país em meio ao "caos ou bloqueio" por essas denúncias, que chamou de "falsas", e que quis garantir que a Áustria tenha "estabilidade ".
Kurz está sendo investigado como suspeito de ter usado verba do governo para garantir uma cobertura midiática favorável para ele, anunciou a Promotoria do país na quarta-feira (6).
Assim como na Alemanha, o cargo de chanceler é o correspondente ao de primeiro-ministro. Houve uma inspeção nos edifícios onde funcionam o ministério das Finanças e a chancelaria, segundo a imprensa local.
Entre 2016 e 2018 "foram usados recursos do ministério para financiar pesquisas de opinião parcialmente manipuladas que serviram um interesse político exclusivamente partidário", estimou a Promotoria.
Naquele período Sebastian Kurz não era chanceler, mas fazia parte do governo. Segundo os promotores, um grupo de veículos da imprensa recebeu pagamentos para divulgar essas pesquisas de popularidade.
A imprensa austríaca acusa o jornal sensacionalista "Österreich".
Kurz já está sendo investigado por fazer declarações falsas à comissão parlamentar sobre a corrupção, mas até o momento não foi indiciado.
Conservador Sebastian Kurz vence eleição na ÁustriaOriginal CURIOSIDADES

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *