Covid-19: com vacinação em massa, internações caem 97% em Botucatu

Advertisements

Em uma semana, mais de 70 mil habitantes receberam dose da AstraZeneca na cidade

Em uma semana, mais de 70 mil habitantes receberam dose da AstraZeneca na cidade
Reprodução/Record TV

A vacinação em massa com a AstraZeneca em Botucatu (SP), realizada por meio de um estudo da Oxford para avaliar a efetividade do imunizante, continua dando resultados positivos nos índices da Covid-19. Segundo o último registro da prefeitura, três pessoas estão internadas no município em decorrência do novo coronavírus.

Isso representa uma queda de 96,9% nas internações em relação ao pico da doença na cidade, em 2 de junho, quando havia 97 pacientes internados.

Veja também

O número de mortes pela doença também tem apresentado uma constante queda no município.

Desde o dia 22 de agosto, data em que a aplicação em massa da segunda dose completou duas semanas — período considerado necessário para que o imunizante atinja sua eficácia —, houve 27 óbitos pela doença, sendo dois no último mês (desde 19 de outubro). Ao todo, o município perdeu 321 pessoas para o vírus.

A diminuição substancial nos índices da Covid-19 está diretamente ligada à vacinação contra o vírus, que já atingiu índices altos na cidade.

Leia também

Até o momento, 137,9 mil habitantes receberam pelo menos a primeira dose em Botucatu, e 128 mil já concluíram o esquema vacinal. A população do município é de 149.718 pessoas, segundo o IBGE.

Estudou da Oxford aplicou vacinas em massa em Botucatu

Semelhante ao Projeto S, que vacinou 97% da população adulta de Serrana (SP) com a CoronaVac, o projeto da Fiocruz imunizou 66 mil habitantes de Botucatu em 16 de maio e outros 5 mil uma semana depois, no dia 22. A segunda dose para esses públicos, como se previa no calendário, ocorreu em agosto.

O restante da população recebeu as aplicações gradativamente, de acordo com o calendário do estado. Neste momento, a cidade tem mais de 86% de sua população total com a imunização completa.

O objetivo da pesquisa é descobrir a efetividade da vacina da Oxford após a primeira dose, após a segunda, sobre cada cepa circulante, o impacto da imunização em massa na transmissibilidade e o chamado efeito rebanho.

" class="prev-article">Previous article

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *