Ministro da Educação diz que debandada de servidores do Inep não tem a ver com Enem, mas gratificação

Advertisements

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse nesta terça-feira (16) que os pedidos de demissão em massa de servidores do Inep não têm a ver com o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), mas com gratificações.
Nos últimos dias, 37 servidores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) pediram para deixar os cargos ou funções comissionadas que ocupam no instituto.
Parte deles relata ter havido pressão psicológica e vigilância velada na formulação do Enem 2021 para evitar questões polêmicas que eventualmente incomodariam o governo Bolsonaro.
"Esse é um assunto que é administrativo, não tem nada a ver com prova do Enem", disse Ribeiro.
Ribeiro afirmou ainda que nem ele nem o presidente do Inep e, "muito menos o presidente da República", teve acesso às provas.
"Nem o presidente do Inep, muito menos o presidente da República, que a rigor nós três somos autoridades, respondemos, poderíamos até ter acesso às provas. Nenhum de nós teve acesso. Nenhum de nós escolheu pergunta alguma ou determinamos. Se vocês me perguntarem hoje: qual é que o tema da redação? Vou ficar devendo pra vocês", afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *